A poesia de Ylo Barroso

por Demetrios Galvão
retirado dehttps://goo.gl/Pkb8zd

O poeta cearense Ylo Barroso Fraga, radicado em Brasília há 4 anos, acaba de lançar a segunda edição de seu Tris, livro de poemas que está em sua segunda edição.

 

O COMPORTAMENTO DO FOGO

um animal que adormece
em prestações febris
o elán mineral entre espírito
e matéria
o mistério apascentado
no elo perdido
o entre que adere
desde o princípio

os olhos amarelos da coruja
quando extintos
a ver na delicada chama
a própria adolescência do sol

 

SÓRDIDO

a lua é uma boca cariada
a lua é uma ovelha tosquiada
a lua é uma pústula inflamada

a lua é cálice derramado
a lua é sangue coagulado
e esse poema é meu pecado

pois a lua é um satélite natural
da minha melancolia.

 

WANDERLUST BLUES

feri um touro com minha melancolia e julguei árduos processos
com leves badalos d’um sinete que já não tenho às mãos,

e quem pude manter cativos são os que agora me confortam
enquanto sonho entre duas portas abertas.

baseei-me para tanto no tom cinza, brando e fundo a um só
tempo, o tempo todo apontando para dentro.

o que queria esse temporal silencioso anunciando-se
ao conduzir-me a esse aposento?

 

A FLECHA

até onde o farol se adivinha
a praia é como um arco tensionado

tantos antes de mim já fizeram o mesmo,
no entanto não estamos mais aqui

só a maré forte desenhando o passado
o fumo da maré esvaindo-se:
no entanto ainda está aqui

 

PAZ

céu raso e amor conosco
lá, a lua, tão muda
tão satélite
é uma pedra

 

Categorias
A poesia de

Perfil adminstrativo.
Sem comentários

Deixe uma resposta

TOPBLOG

ARTIGOS RELACIONADOS